DAEFI

Diretório Acadêmico da Educação Física / UFRGS

Carta de professores de Educação Física contra o CONFEF/CREF

Posted by daefi em 17/02/2011

Carta divulgada no site do Correio do povo, através do blog do Juremir Machado.

Os Conselhos Profissionais e a Universidade

Alguns conselhos profissionais (CPs) extrapolam suas funções e assumem prerrogativas que atingem direitos da cidadania em geral, das próprias classes profissionais e, em especial, da formação universitária. Em defesa de interesses corporativos que não vão além da preocupação com a reserva de mercado, os CPs impõem exigências aos egressos dos cursos superiores entrando em conflito com o papel das Universidades. É o caso da OAB com sua estapafúrdia prova de habilitação para o exercício da advocacia, do CFM impondo obstáculos para a criação de novos cursos de medicina e, do que trata este artigo, do Conselho Federal de Educação Física (CONFEF) impondo dois cursos de formação para professores de educação física. São evidentes as ações dos CPs em pretender tutelar as Universidades em relação aos currículos de formação profissional.
O CONFEF impôs normas absolutamente esquizofrênicas para formação do professor de educação física. A partir da resolução que institui diretrizes curriculares para a formação de professores para a educação básica entendeu submeter aos cursos de graduação dois currículos distintos: a licenciatura e o bacharelado. Inventaram duas categorias profissionais: o professor de EF graduado em cursos de licenciatura que deve atuar exclusivamente na educação básica e o profissional de EF graduado em cursos de bacharelado para todas as demais áreas de atuação. Uma esdrúxula diplopia, pois a base epistemológica do exercício profissional é a mesma. Todavia, tal orientação tem o claro objetivo de legitimar o CONFEF na medida em que é indevida a obrigatoriedade de registro profissional para o exercício do magistério.
Por outro lado, lamenta-se que os conchavos e lobys políticos levem o MEC, a quem cabe garantir a exeqüibilidade das normas oriundas do Conselho Federal de Educação sobre o sistema de educação nacional, render-se a pragmática dos interesses corporativos. Como tal, sem justificativas e argumentos pedagógicos convincentes, o MEC impõe as Universidades esta fórmula míope que implode com a unidade profissional da educação física, desrespeita sua longa e respeitável história, além de desconsiderar o princípio constitucional da autonomia universitária.
Acrescenta-se, no campo a atividade profissional, a arbitrariedade e arrogância dos fiscais do CONFEF/CREF. Agindo como agentes que lembram nossos tempos de ditadura, estimulam a prática da denúncia, da perseguição, da ameaça. Recorre-se a forças policiais para adentrar em academias e impedir a prática profissional daqueles que, mesmo sendo professores de educação física, não tem na carteirinha do Conselho o registro de bacharel em educação física. E, lamentavelmente, tudo isso levado ao cabo pelo CONFEF a quem caberia defender todos os graduados em educação física.
Conclamamos ao bom senso. A educação física tem história e certamente ela não será jogada ao lixo por interesses corporativos de qualquer espécie. A perseguição “policial” aos professores de educação física deve parar de imediato e incondicionalmente Ela fere um dos direitos fundamentais da cidadania, o direito inalienável ao trabalho. Não coloquemos a carroça à frente dois bois. A quem cabe cuidar da formação de professores de educação física (assim como de advogados e médicos) são as instituições de ensino superior, Portanto, a tutela pretendida pelo CONFEF/CREF em relação à graduação em educação física carece de legitimidade.

Adroaldo Gaya e Vicente Molina Neto
Professores Titulares da ESEF-UFRGS

Fonte: Postado por Juremir Machado da Silva – 15/02/2011 11:26

Anúncios

2 Respostas to “Carta de professores de Educação Física contra o CONFEF/CREF”

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Pedro Silveira, DA Ed Física Dança. DA Ed Física Dança said: Carta de professores de Educação Física contra o CONFEF/CREF http://wp.me/pdDd1-7w […]

  2. Sergio said

    Quem acha que o CONFEF e O CREF, são bons para a profissão de professores???????
    1 Quem é bom não precisa cobrar multa de quem não vota!
    2 Quem é bom não cobra de uma classe profissional uma das maiores taxas entre todos os conselhos!
    3 Que é bom não obrigam a todos a sustentá-los pagando anuidade mais multas.
    4 Quem fala que fiscaliza e apenas cobra multa sob o discurso que defende uma profissão e nada faz sobre as condições de trabalho desse profissional pode ser sério???
    5 Que não mostra serviço e obriga vc. a paga-lo não lembra a MAFIA! Pois se realmente fizesse alguma coisa útil numa escola publica ou privada, teria total adesão.
    6 Um sindicado protege o trabalhador o CONFEF multa!
    7 Faça um teste deixe o setor da educação escolher se os professores querem ou não pagar o CREF CONFEF, veja o resultado, mas aquilo que importa para o CONFEF é o dinheiro que irão receber desse mercado!
    8 Sonoras gargalhadas os atendentes do CREF dão quando alguém discorda dos pesados pagamentos deles e ainda humilhando e rindo responde vc vai ter que pagar!!
    9 Teria milhares de argumentos, mas quem devem fiscalizar trabalhadores é o ministério do trabalho e não um grupo particular que enriqueceu em poucos anos sustentado politicamente por universidades e faculdades decadentes que para manterem seus cursos e expandirem novos cursos semelhantes com licenciaturas diferentes e continuar lucrando fazem essa lavagem cerebral em estudantes que somente mudam de idéia anos após formados frente a realidade. Automóveis viagens hospedagens alimentação e ninguém pobre no trabalho voluntário de CONFEF E CREF
    10 Não precisam responder a esse email pois minha indignação não é respeitada nem dá em nada pois certos de são os todos poderosos, como já disse quem reclama é alvo de piadas e humilhações, as únicas propostas que ouvem são aquelas que dão lucro!
    11 Por que a mesma entidade fantasiada de protetora do Professor de Educação Física tratou como hilária e absurda as minhas propostas de que professores desempregado pela rede de educação e formado a mais de 10 anos somente passasse a pagar o CREF depois que arrumasse emprego ou ainda que as instituições escolas academias clubes etc Pagassem a anuidade ao conselho até uma certa faixa salarial visto que reconhecidamente o salário do professor comum é reconhecidamente baixo!
    12 Isso é o CONFEF E CREF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: